Os Conselhos Regionais Espíritas funcionam em todo o estado de Minas Gerais (e em outras unidades federativas) e nasceu com o objetivo de criar um vínculo mais forte com as Federativas Espíritas de cada estado - em Minas Gerais a União Espírita Mineira (UEM).
 
O raciocínio é simples: imagine a dificuldade dos departamentos da UEM em dar atenção a cada uma das casas espíritas mineiras? Por isso essa subdivisão existe para facilitar os contatos, o trabalho e, principalmente, a unificação do Movimento Espírita (veja esquema abaixo).
 
Em nosso caso, o 20º CRE MG abrange uma área com 27 cidades e atualmente sua sede é em Lavras. Por isso, o órgão é um ponto de apoio entre essas casas e a UEM. Quando há a Aliança Municipal Espírita (AME), que por sua vez reúne representantes das casas participantes, o CRE se reporta a ela diretamente.
 
 
Proposta
 
Desse modo o 20º CRE MG tem o objetivo de fazer valer a Unificação Espírita através da descoberta de necessidades específicas de cada região. Após se fazer conhecido em seu espaço, o CRE torna-se um ponto de apoio de todas as casas espíritas. As necessidades, os desejos de trabalho e estudo, tudo pode ser intercambiado entre as casas, o CRE e a UEM. Dessa forma formaremos uma rede caridosa de trabalho, onde as experiências positivas de uns podem servir de estímulo a todos os outros.
 
O 20º CRE MG pode, assim, auxiliar na elaboração de eventos, como palestras, feiras de livro, na adequação legal das casas (lembramos a necessidade de cada casa espírita estar dentro da lei para evitar problemas futuros), no trabalho diário (como realizar um trabalho mediúnico com Jesus, orientado pelas obras de Kardec, por exemplo) e muito mais.
 
É importante salientar que o CRE não impõe trabalhos e conceitos às casas espíritas. O objetivo é ser uma mão amiga que busca auxiliar nas necessidades. Todo trabalho só pode ser realizado com a anuência das casas espíritas. O respeito e o diálogo é fundamental. Todavia, os CRE's estaduais têm a obrigação moral de oferecer o trabalho sempre em acordo com a Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec.

 

Organização do Movimento Espírita

 

Organização Federativa Estadual

Pacto Áureo 05/10/1949 / 3º Congresso Espírita Mineiro - 1958

  • O esquema federativo pelo qual se rege o Movimento de Unificação do Espiritismo, nascido com o Pacto Áureo assinado no Rio de Janeiro em 05/10/49, tem em seu ápice a Federação Espírita Brasileira.
  • O órgão unificador da FEB é o Conselho Federativo Nacional, constituído das entidades federativas estaduais.
  • Minas Gerais está dividida em regiões, havendo em cada uma delas um Conselho Regional Espírita (CRE).
  • Os CRE são formados pelas Alianças Municipais Espíritas (AME).
  • As AME são formadas nos municípios onde existam pelo menos dois Centros Espíritas. Se houver um Centro num município e um em outro próximo, ambos podem formar uma AME.
  • Os CEM são formados pelos Centros Espíritas do Município.
  • As AME são eleitas pelos Conselhos Espíritas Municipais.
  • Os CRE formam o Conselho Federativo Espírita de Minas Gerais (COFEMG), órgão unificador da União Espírita Mineira.
  • A célula fundamental do Movimento de Unificação é o Centro Espírita.
  • O Centro Espírita, por mais distante, está ligado à Federação Espírita Brasileira através da União Espírita Mineira por seus órgãos unificadores acima mencionados.

 

Entenda melhor:

(Clique para ampliar)

 

Fonte: UEM


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!